.....

Redenção/Xinguara/Parauapebas/Marabá/Sul do Pará/Brasil







sexta-feira, 18 de abril de 2014

Parauapebas: Prefeito Valmir Mariano vira garoto propaganda de seu próprio governo na tentativa de melhorar sua imagem de gestor inoperante

Prefeito Valmir Mariano
Mais perdido que cupim em metalúrgica, o prefeito de Parauapebas está tentando, inutilmente, melhorar sua imagem junto ao eleitorado local rasgando a Constituição Federal e brincando mais uma vez com o dinheiro público se colocando como garoto propaganda de seu desastroso governo.
Entra gestor, sai gestor, e o povo brasileiro continua vendo as mesmas peripécias com os recursos públicos que deveriam ter destinação pública, ou seja, para a melhoria da coletividade. Mas não! Em Parauapebas, o prefeito resolveu exibir seu belo maxilar para os eleitores lembrarem que aqui existe um prefeito, mesmo que de direito, pois de fato está difícil.
Onze em cada dez pessoas que conversam, ou tentam conversar, com o prefeito Valmir Mariano percebem que ele não possui uma memória sólida, capaz de lembrar o que disse nos 10 minutos anteriores. Essa característica, entre tantas outras, o faz um ser gestor sem comando, visto que seus subordinados também não depositam crédito em suas palavras.
Um ano e quatro meses após sua posse, o prefeito Valmir Mariano conseguiu a façanha de se transformar em uma figura completamente apagada e sem prestígio, tanto no meio político-partidário, quanto junto à sociedade que acreditou que ele seria realmente a mudança. Mas isso é assunto para outras postagens. Agora vamos nos dedicar à nova mania do gestor municipal.

DA TENTATIVA DE PROXIMIDADE COM O ELEITORADO

Garoto Cepacol

Pois bem. Alguém convenceu o prefeito Valmir Mariano que ele mudaria sua imagem perante o eleitorado se estivesse mais próximo das comunidades, inclusive dos mais carentes, dos mais pobres, justamente a maioria do eleitorado.
Mas aí veio a grande dúvida: como fazer isso se o prefeito Valmir Mariano não gosta de pobre, tem horror em abraçar uma pessoa de poucas posses, pois pode sujar sua camisa de grife e ficar com o odor do suor de pessoas humildes???
Na tentativa de sair dessa inglória missão, a assessoria encontrou a seguinte solução: vamos colocar o prefeito nas publicidades institucionais da prefeitura e, assim, ele entrará nas casas dos ricos e dos mais humildes da cidade, sem precisar abraçar, pegar na mão e tomar café com borra do dia anterior, simples assim.
O prefeito Valmir Mariano viraria uma espécie de Garoto Cepacol da própria administração, do próprio (des)governo.
E assim está sendo feito. O prefeito Valmir Mariano utiliza dinheiro público para se autopromover, incorrendo em ato de improbidade administrativa por quebra do princípio da impessoalidade, colocando pessoas das comunidades para dar declarações que “ele, o prefeito, está de parabéns por fazer aquela determinada obra”.

E O POVO, COMO FICA?

Povo de queixo caído

Mas aí vem a pergunta mais importante a ser respondida pela competente assessoria do prefeito Valmir Mariano: e o povo, como fica?
Bem, o povo? O povo fica como sempre fica, de queixo caído e sem os serviços públicos essenciais. Sem obras que beneficiem a população, que melhorem, efetivamente, a vida da grande massa. Em uma cidade rica como Parauapebas, é uma vergonha assistir um governo gastar mais com publicidade do que com a própria obra a ser inaugurada.
É vergonhoso ver um (des) governo que possui um orçamento de mais de um bilhão de reais em mãos, fazer festa para inaugurar uma simples ponte para meia dúzia de assessores presentes na festa. Festa que não contou com a participação popular pelo simples fato de ser o reflexo de tanta incompetência administrativa.


sábado, 12 de abril de 2014

Lula: o filho da...., digo, do Brasil.........



Antes de começar o texto abaixo, o Café deixa claro que também é culpado por tal situação, pois votou duas vezes nesse cidadão que consegue, absurdamente, externar tal pensamento. Viva à internet, que nos proporciona momentos épicos como esse.

Pois bem, o ex e atual presidente Lula acredita que é um absurdo as pessoas acreditarem que o Brasil não pode fazer uma olimpíada só pelo simples e insignificante fato de não possuir hospital, ora pois.


Ora, o Café pegunta: para que serve os hospitais públicos que o Lula tenta colocar como algo insignificante no cenário brasileiro, em comparação com a enorme e lucrativa visibilidade que o Brasil terá com a realização da Copa do Mundo?


Realmente, sabe, talvez para o Lula, que não utiliza os serviços dos hospitais públicos do país, não possuir um hospital padrão Fifa não tem tanta importância, sabe?!

Porém, para cada pessoa e cada familiar de quem precisa utilizar os serviços da saúde público no Brasil sabem muito bem, Senhor presidente Lula, o quanto seria importante ter hospitais mais humanizados, mais dignos, que pudessem ter a atenção, dedicação e investimento que o governo federal emprega nos estádios da Copa do Mundo, sabe?!


Sabe, presidente, seria muito bom se o senhor pudesse fazer esse mesmo discurso em frente aos hospitais públicos espalhados pelo Brasil. Como a popularidade que o senhor ainda possui, talvez possa conseguir convencer os enfermos e seus familiares a compreender que aquela situação de horror que eles pensam que estão passando dentro do hospital na verdade é uma coisa boa, sabe?!

O senhor, presidente, com seu discurso simples, de homem do povo, que sempre lhe aproximou do eleitorado, talvez seja o único ser humano capaz de convencer essas pessoas que são, diariamente, humilhadas nas filas dos hospitais públicos que essa tal realidade, na verdade, é algo tão pequeno perto da importância que a Copa do Mundo no Brasil, sabe?!

O Café, sabe, senhor presidente, acredita que o senhor não foi feliz nas suas palavras, de novo outra vez, sabe?! O senhor, como tantas outras vezes, tropeçou na própria língua, falou tudo o que não devia, falou asneira, bobagem, loucura. O Café lembrou da frase do capitão Nascimento, no filme Tropa de Elite, que cabe muito bem para o senhor nesse momento: “o senhor é um fanfarrão”.

Sabe, presidente, a Copa do Mundo que o senhor defende com unhas e dentes, ao mesmo tempo menosprezando todos os sentimentos de angústia, dor e sofrimento das pessoas que utilizam os serviços de saúde pública no Brasil, vai lhe passar uma fatura logo após seu término, pois a partir daí, em julho deste ano, é que o senhor vai entender a seriedade da asneira que está falando nesse momento.


Sabe, presidente, sei que o senhor não está preocupado com o resultado eleitoral das possíveis intensas manifestações que ocorrerão no período da sua Copa do Mundo, pois o senhor vez muito bem a amarração dos votos pelas “bolsas”, nem mesmo o Café está aqui defendendo bandeira política de quem quer que seja, mas apenas externando sua opinião sobre algo tão absurdo externado por um ex-presidente e, de fato, atual presidente do país.

O derrame de verba pública nos estádios é gigantesco, e para que? Para a realização de dois ou três jogos, dois ou três jogos que só poderão ser assistidos pelos patrocinadores do evento, salvo raras exceções de alguns mortais que conseguiram, a um preço bem salgado, comprar um ingresso. Tudo para inglês ver.

Mas é isso, presidente, sabe?! O senhor é gente grande, vacinado e ainda tem ao seu lado um grande capital político. Mas o Café faz questão de deixar registrado aqui sua indignação com pensamento tão desumano.





E para facilitar aos amigos cafeinados o entendimento do que fora dito pelo Lula, o Café transcreve abaixo uma parte da estupidez externada pelo presidente, a saber:


“...Então o que eu acho é que nós precisamos fazer disso um motivo de orgulho po nosso país.... agora tem gente que acha que não, NÃO PODE FAZER OLIMPÍADA PORQUE NÃO TEM HOSPITAL...sabe...olhe, sinceramente, eu acho isso....acho isso um retrocesso, sabe, enorme, acho que a gente tá jogando fora uma oportunidade de fazer de uma coisa boa uma coisa boa, sabe, as pessoas querem fazer de uma coisa boa uma coisa ruim.” (Luiz Inácio Lula da Silva).





Publicado em 31/03/2014
Entrevista exclusiva concedida à TVT, Jornal ABCD Maior, Tribuna Metalúrgica, Rede Brasil Atual, Rádio Brasil Atual e Revista do Brasil.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

O caminhar da humanidade



Como todos sabem, o ambiente político-partidário é um terreno argiloso. Diariamente, os agentes políticos proporcionam materiais em abundância para os telejornais, expondo as infecções intestinais de um aparelho político ultrapassado há tempos.

Os agentes político ensaiam cenas teatrais cada vez mais bem elaboradas. Textos decorados, palavras bem colocadas, assessores bem informados para rapidamente instruir Suas Excelências.


Importantes autoridades respondem situações alarmantes com uma técnica indefectível, como se estivessem formatados para tanto. Tudo muito lindo para ir ao ar. Porém, mazelas insustentáveis continuam a proliferar pelo mundo e aqueles homens que poderiam fazer algo de mais efetivo teimam em ignorar tais situações, apenas lucrando política e financeiramente com elas.


O homem já deveria ter evoluído o suficiente para entender que é possível que todos que na terra habitam têm o direito de dispor do mínimo para ser viver dignamente. Não dá para entender tanta ganância, tanto ódio, tanta vingança, tanto desprezo, tanta covardia, tanta humilhação.

Diariamente, milhões de pessoas passam fome pelo mundo, enquanto outros milhões de pessoas desperdiçam toneladas e mais toneladas de alimentos. Diariamente, tem-se inúmeros casos tipo Petrobrás espalhados pelo mundo onde dinheiro público, em quantidade suficiente para mudar a realidade de uma sociedade inteira, é desviado e tudo parece tão normal que quando se tem uma matéria de bom exemplo na tv brasileira é motivo para se emocionar em frente à tela.


Os valores estão invertidos, radicalmente. Os mafiosos famosos viraram estrelas, por star, astros das telinhas, e os mocinhos ficaram fora de moda.



Não se sabe onde o mundo chegará, ou se chegará. O certo é que o caminho que está trilhando, boa coisa não encontrará. Mas há tempo para mudar? O Café acredita que sim. Basta que cada um faça sua parte.

O Café decidiu que a partir de hoje passará a realizar um sonho antigo de colaborar, silenciosa e discretamente, com as ações sociais da igreja católica. Acredita o Café que não basta externar pensamentos socialmente corretos, críticas construtivas ou mesmo apontar o dedo para esse ou aquele se, de fato, não faz sua parte, saindo da zona de conforto e partindo para a prática.

Por certo, a soma de cada atitude de cada amigo cafeinado fará toda a diferença ao final. Não importa se você conseguiu ajudar e mudar a realidade de uma cidade, um bairro, uma comunidade, uma rua, uma família, ou mesmo a si próprio. Na verdade, promover a mudança de cada um de nós é, com certeza, a maior e mais importante de todas as mudanças que se pode conseguir no planeta.
Por isso é que o Café conclui: “Mude o mundo, mude você!”


sábado, 5 de abril de 2014

Eleições 2014: Duciomar Costa (PTB) é pré-candidato ao cargo de governador do Pará


Dep. Josué Bengtson, Duciomar Costa e Noberto Martins

Duciomar Costa, ex-vereador de Belém, ex-deputado estadual, ex-senador da República e ex-prefeito de Belém, por dois mandatos, apresentou à diretoria nacional do PTB seu projeto para o pleito 2014, tendo seu nome como pré-candidato ao governo do Estado.

No site do PTB, encontra-se um texto que fala sobre o assunto dizendo que o deputado Josué Bengtson, atual presidente do PTB-PA, apoia o projeto e sugeriu ao Duciomar que, imediatamente, desse início às conversas com líderes no Estado a fim de consolidar sua campanha eleitoral.

Pois bem, soa estranho o deputado Josué Begtson externar seu “apoio” ao pré-candidato e ter o orientado a iniciar as conversas com líderes no Estado, sendo que, de forma contraditória, visita vários municípios em seu avião particular e ignora a existência das lideranças petebistas locais, ou seja, em nada contribui para ajudar a aumentar a viabilidade de tal pré-candidatura.

Enfim, o deputado deve saber o que está fazendo. Mas fica a dúvida: será que ele cobrará a fidelidade partidária das diretorias municipais se ele mesmo, como presidente estadual, em nada contribui para unir um partido que há muito está esfacelado? Fica a dúvida.


Abaixo o texto publicado no portal do PTB:

"PTB apoia projeto de Duciomar Costa de disputar governo do Pará
Ex-presidente do diretório do PTB do Pará, ex-prefeito de Belém e ex-senador da República, o petebista Duciomar Costa apresentou à direção nacional do PTB o seu projeto de disputar a chapa majoritária na eleição ao governo do Estado.

Duciomar visitou o Diretório Nacional do PTB, em Brasília, nesta quarta-feira (2/4/2014), e recebeu apoio dos dirigentes do partido para concorrer ao pleito estadual, entre eles do presidente nacional do PTB, Benito Gama, e de Norberto Martins (secretário-geral).

Presente na reunião, o presidente do PTB-PA, deputado federal Josué Bengtson, também apoiou o projeto de Duciomar, e solicitou que o pré-candidato desse início, imediatamente, às conversas com líderes no Estado a fim de consolidar sua campanha eleitoral."

quinta-feira, 20 de março de 2014

Infidelidade partidária: Deputado Sidney Rosa continua com mandato

Deputado Sidney Rosa (PSB)

O Deputado Sidney Rosa (PSB) acaba de conseguir uma grande vitória junto ao TRE-PA. A Procuradoria Regional Eleitoral no Pará (PRE/PA) ajuizou ação eleitoral de perda de mandato eletivo por infidelidade partidária pelo fato do deputado migrar do PSDB para o PSB, no ano passado.

Em sua defesa, o Deputado apresentou um ofício encaminhado pelo Governador Jatene (PSDB) que explicava ao parlamentar que, após intensas divergências internas pela vaga do senado para o pleito de 2014, caso entendesse dessa forma, poderia procurar outra sigla partidária e que, devido aos relevantes trabalhos prestados junto ao PSDB e ao governo estadual, onde atuava como secretário de produção, o partido não buscaria na justiça o mandato que lhe era devido.

A corte do TRE-PA entendeu que a carta/ofício encaminhada pelo Governador Simão Jatene era uma espécie de despedida antecipada e entenderam pela caracterização da justa causa.




terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Santana do Araguaia: Samara e Alegria são multados em 35 mil Ufir’s pelo TRE-PA pelo uso indevido de verba pública no transporte de material de campanha nas eleições 2010



O Tribunal Regional Eleitoral – TRE-PA, hoje pela manhã, condenou a ex-primeira dama de Santana do Araguaia, Samara Pinheiro Machado Ribeiro, conhecida como Samara Alegria, e seu marido, o ex-prefeito Alegria, em 35 mil Ufirs. O então secretário municipal de saúde, Senhor Eduardo Tuma, foi excluído da lide e não sofreu sanção.

A condenação ocorreu em decorrência da denúncia formulada pelo Ministério Público Eleitoral referente ao uso indevido de recurso público no transporte de material de campanha eleitoral ocorrida em junho de 2010.

Para quem não lembra, Samara Alegria foi candidata a deputada estadual em 2010, pelo PRB, em meio a uma fantasia política de seu esposo Alegria que acreditava, sinceramente, que a mesma teria densidade eleitoral suficiente para ser eleita.


Há muito o Café defende a tese de que, na política, não há mais espaço para amadores. A teia da legislação eleitoral é complexa e os grupos políticos que participam do jogo, quando organizados, ficam com um olho no peixe e outro no gato. Assim sendo, qualquer deslize do adversário despreparado torna-se um valioso troféu para os que se preparam devidamente.



sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Outdoor e os políticos: uma relação umbilical (II)

Como o Blog havia comentado aqui, outdoor é um brinquedinho muito utilizado pelos pré-candidatos a cargo eletivo. Abaixo, tem-se outras peças publicitárias do deputado Priante nas entradas de Pau D'arco, no sul do Pará, e em Salinópolis, nordeste do Estado. O Blog também encontrou outra peça publicitária do parlamentar em Redenção, porém, a chuva já havia danificado no momento da tentativa do registro.



Outdoor do Deputado Priante (PMDB), em uma das entradas de Pau D'arco

Outdoor do Deputado Priante (PMDB), em uma das entradas de Pau D'arco

Outdoor do Deputado Priante (PMDB), em Salinas

Outdoor do Deputado Priante (PMDB), em Salinas

Outdoor's do Deputado Priante (PMDB) e Deputado Jordy (PPS), em Salinas

Para melhor ilustrar que essa antiga prática ainda é comum nos dias atuais, o Café apresenta alguns outros agentes políticos que estampam suas imagens em outdoor’s espalhados pelas estradas do Pará:

Outdoor's de Eduardo Pio X e Neném Miranda, em Santa Maria do Pará

Outdoor de Eduardo Pio X, em Santa Maria do Pará

Outdoor de Eduardo Pio X, em Santa Maria do Pará


Neném Miranda, em Santa Maria do Pará


Outdoor do vereador Josineto (PSDC), em Parauapebas

Outdoor do vereador Arenes (PT), em Parauapebas






sábado, 28 de dezembro de 2013

Imprudência nas estradas: um caso de polícia


Motoristas imprudentes

Não precisa ser feriado, férias ou fim de semana para presenciarmos, nas estradas, cenas de verdadeiro descaso com a vida humana.

Motoristas que acreditam que chegar cinco ou dez minutos mais rápido em determinado lugar irá mudar significativamente sua vida inteira. Triste engano, pois se a intenção é chegar cedo a determinado compromisso, então que se organize para sair mais cedo do local que se encontra, simples assim.

Contudo, infelizmente, o que muda significativamente com as irresponsabilidades que se verifica nas estradas é a vida das pessoas envolvidas nos graves acidentes, bem como a vida de suas respectivas famílias.

Sofrimento e saudade são sentimentos que acompanham, para sempre, a vida dessas pessoas. Por isso, todo cuidado é pouco.

Lembrem-se: não há, no mundo, compromisso maior e mais importante que a vida de um ser humano.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Outdoor e os políticos: uma relação umbilical

Deputado Priante (PMDB) é "homenageado"
com outdoor na entrada de Parauapebas

Divulgar a própria imagem ressaltando as características ou ações políticas é inerente de qualquer político que almeja cargo eletivo, isso é fato. Com as redes sociais a todo vapor, os agentes políticos ganharam uma valiosa ferramenta de trabalho. Porém, de outro lado, também passaram a receber mais cobranças daqueles que lhe outorgaram o poder.

Dentre os brinquedinhos mais utilizados pelos políticos para levar aos eleitores sua imagem está o outdoor. Esta peça publicitária é o preferido em 10, de cada 10 políticos. Ocorre que, vez sim, vez também, alguns desses sabichões são pegos pelo pé, ou melhor, pelo bolso.

É que a legislação eleitoral proíbe a propaganda eleitoral por meio de outdoor e a violação sujeita o responsável à multa no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) a 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), nos termos do art. 36, §§ 1º e 3º, da Lei das Eleições. Porém, aquele que ignora tal dispositivo, mesmo sabendo do risco da multa, o faz por acreditar que esta, quase sempre não aplicada no seu valor máximo, é menor que o resultado político obtido.

Em outras palavras, vale mais a pena correr o risco de levar a multa e deixar sua imagem no subconsciente do eleitorado do que permanecer com esse dinheiro (da multa) no bolso e continuar no esquecimento do eleitor, dada a inércia política do agente em prol daquela região ou localidade.

Para fazer o texto ter relação com a imagem acima, o deputado Priante (PMDB), que já possui inúmeros processos na Justiça Eleitoral por conta de propaganda eleitoral extemporânea, recentemente colocou na entrada da cidade de Parauapebas essa peça publicitária que, provavelmente, está espalhada pelos quatro cantos do Estado, pois deve ter muitos amigos que tiveram a mesma ideia na hora de prestar-lhe homenagem.

Presidente Dilma Rousseff sanciona lei da Minirreforma Eleitoral

Congresso Nacional

A presidente Dilma Lula Rousseff sancionou mais uma atrasada e insignificante lei denominada de Minirreforma Eleitoral. Na verdade, quando a coisa é direcionada ao povo, o Congresso Nacional adora fazer tudo mini: minirreforma, minialteração, minisalário etc.

O texto da lei foi publicado na edição extra de quarta-feira, 11/12/2013, no Diário Oficial da União (DOU). Dentro da minirreforma, a presidente Dilma ainda vetou cinco dispositivos do texto encaminhado à sanção, o que deixou o texto ainda mais “mini”, quase que microscópico.

Convenções partidárias: como exemplo do “belíssimo” trabalho realizado pelo Congresso Nacional na elaboração da minirreforma eleitoral, o Café destaca a alteração do início das convenções partidárias que antes tinha seu início no dia 10 de junho e agora passará a ser dia 12 de junho. Assim sendo, a partir de agora, as convenções partidárias para a escolha dos candidatos ocorrerão de 12 a 30 de junho do ano das eleições.

Realmente, o blog não sabe por que ninguém questionou até hoje, junto aos tribunais eleitorais, essa alteração, dada sua importância para o cenário político/jurídico. Esse nosso Congresso Nacional “é bom pra cara...”

Propaganda eleitoral: Dilma ainda vetou um ponto muito importante que foi a proibição de bonecos, pinturas em muro, placas, cartazes e bandeiras em bens particulares.
No mínimo estranha tal proposta oriunda do Congresso Nacional, pois a mesma iria limitar ao extremo a manifestação individual dos eleitores das suas preferências político-partidárias, bem como invadiria um ambiente muito delicado que é a residência.
Tanto é assim que em seu veto, a presidente Dilma justificou enfatizando que a regra criada pelos parlamentares “limita excessivamente os direitos dos cidadãos se manifestarem a favor de suas convicções político-partidárias, utilizando-se para isso, exclusivamente de seus bens particulares”.
Substituição: Uma alteração que deixará muitos candidatos que possuem contas reprovadas entristecidos é a que estabelece que a substituição de candidatos, seja para cargos majoritários, seja para cargo proporcional, só poderá ser feita caso o pedido seja apresentado até 20 (vinte) dias antes das eleições, com exceção dos casos em que ocorre morte do candidato.
Essa alteração dificultará que esposa, filhos, sobrinhos, vizinhos, parentes, sogra, papagaio, periquitos etc. possam ser eleitos no lugar daquele que o povo acredita ser o verdadeiro candidato.
O enredo é mais ou menos assim: o político inelegível lança-se candidato já sabendo que dificilmente irá mudar sua situação jurídica (até porque deve estar apto no momento do registro da candidatura), e, nos 45 minutos do segundo tempo, após percorrer toda a cidade e interior afirmando ter “papel” para ser o candidato, é substituído por alguém de sua confiança para, de fato, após a vitória, ser o verdadeiro dono do poder, por mais que outro tenha lhe emprestado o CPF.
Nas postagens seguintes, o Blog comentará mais algumas alterações feitas pela magnífica reforma eleitoral, digo, minirreforma eleitoral.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Redenção: Juíza Eleitoral condena Wagner Oliveira Fontes em R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta mil reais) por distribuição ilegal de lotes em ano eleitoral e o declara inelegível por oito anos

Wagner Oliveira, o Fontes (PTB)

O ex-prefeito de Redenção, Wagner Oliveira (PTB), conhecido como Fontes, sofreu uma grande derrota na Justiça Eleitoral e foi condenado a pagar multa de R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta mil reais) por distribuição irregular de lote em ano eleitoral, sendo, ainda, declarado inelegível por oito anos.

Wagner ignorou o art. 73, §10º, da Lei 9.504/97 (Lei das Eleições) e distribuiu 56 títulos de lotes urbanos no ano de 2012, ano eleitoral, o que é vedado pelo dispositivo legal identificado acima.

A juíza aplicou a multa no valor de importe mínimo legal estabelecido no § 4º, do art. 73, da Lei das Eleições, qual seja, 5 mil UFIR’S, porém, aplicou a multa por lote doado, ou seja, 56 lotes, o que resultou no montante de R$ 280.000,00.

Antes, a magistrada havia retirado da lide o candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Wagner, o empresário Izidório Júnior, que escapou pelo beiço da pulga de fazer a coleta para pagar a multa com o ex-prefeito petebista.

Veja o final da sentença:

“Diante do exposto, RESOLVO O MÉRITO DA DEMANDA JULGANDO PROCEDENTE O PEDIDO DO AUTOR– ex vi art. 269, I, do CPC c/c art. 73, §10º, da Lei 9.504/97. Analisando a dosimetria da reprimenda a ser cominada, aplico a multa no valor de importe mínimo legal do §4º do art. 73 da Lei das Eleições: 5 mil UFIR’S por lote doado. Constam do Autos 56 títulos de doações em ano eleitoral. Assim, por simples cálculos, fixo a multa no valor de R$280.000,00(duzentos e oitenta mil reais).
Dando concretude à Lei Complentar 64/90 – Lei das Inelegibilidades – DECLARO WAGNER OLIVEIRA FONTES inelegível, com base no art. 1º, I, alínea “d”, na figura do “Abuso de Poder Político”, para concorrer as eleições que se realizarem nos 8(oito) anos subsequentes à eleição objeto da presente Ação.

Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Dê ciência ao Ministério Público Eleitoral.
Redenção, 11 de dezembro de 2013.
ADRIANA DIVINA DA COSTA TRISTÃO
Juíza Eleitoral”


A sentença foi prolatada na data de ontem, 11/12/2013, e cabe recurso.

Para consultas processuais no sítio do Tribunal Regional Eleitoral do Pará, basta clicar aqui, selecionar o item “partes” e digitar o nome da pessoa desejada.



SDD e PROS: apoios de vitrine?




Amigas e amigos cafeinados, passeando pelo sítio do TSE, dias atrás, o Café deparou-se com a seguinte notícia: “Mais de 15 milhões de eleitores estão filiados e podem concorrer nas Eleições 2014”. No desenrolar do texto, tem-se a seguinte informação sobre alguns partidos e a respectiva quantidade de filiados, a saber:

A legenda com o maior número de filiados é o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB): 2.355.183 (15,42%) inscritos. O Partido dos Trabalhadores (PT) ocupa a segunda posição, com 1.589.574 (10,41%) filiados. As agremiações que têm o menor número de inscritos são as duas que conseguiram o registro no TSE em 24 de setembro deste ano: O Solidariedade conta com 4.808 (0,031%) filiados e o Partido Republicano da Ordem Social (PROS) filiou 4.461 (0,029%) eleitores”.

Pois bem, o texto acima informa que o SDD possui apenas 4.808 filiados e o PROS simbólicos 4.461 filiados, nacionalmente falando. Contudo, o que chama a atenção é a gritante contradição que esses números possuem em relação aqueles de outrora, quando da apresentação das assinaturas de apoio para o deferimento do respectivo registro junto ao TSE, quando o SDD apresentou 495.573 (quatrocentos e noventa e cinco mil quinhentos e setenta e três) assinaturas e o PROS apresentou mais de 515.000 (quinhentos e quinze mil) assinaturas válidas para receber as bênçãos do Colendo TSE.


É, no mínimo, curioso ver tais legendas perderem tanto apoio em pouco mais de dois meses de existência.


terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Justiça Eleitoral: triste realidade para tão grande missão



Pois bem, amigas e amigos cafeinados, quem vive os bastidores dos fóruns e tribunais sabe bem a precária realidade dos mesmos. Contudo, na presente postagem, o blog fará singelo comentário sobre o que se verifica, atualmente, nos cartórios eleitorais do Pará.

O blog teve conhecimento que, desde o início do ano, alguns servidores dos cartórios eleitorais precisaram tirar férias prolongadas, e bote prolongadas nisso, pelo simples fato da Justiça Eleitoral não pagar horas extras aos mesmos.

Importante destacar que os servidores que compõem a Justiça Eleitoral, durante todo o pleito eleitoral, especialmente o período compreendido entre o início das convenções partidárias (junho) até o julgamento das prestações de contas (dezembro), trabalham incansável e diariamente para dar conta dos curtos prazos eleitorais que a legislação eleitoral determina.

Porém, em retribuição a tanto esforço e dedicação, esses servidores recebem apenas folgas. Folgas estas que ultrapassam 3, 4, 5 meses. Inacreditáveis cinco meses de folga para não retribuir financeiramente aqueles que dedicaram parte de sua vida em prol de uma sociedade inteira.

Dessa forma, o Café externa sua solidariedade a todos os servidores da Justiça Eleitoral que, heroicamente, conduzem um processo tão importante para o fortalecimento permanente da democracia brasileira.


Realmente, tem coisas que só a política brasileira faz por você...... 


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Santana do Araguaia: Prefeito Eduardo continua ignorando orientação do PMDB e fortalece aliados do PSDB

Jader Barbalho e Eduardo da Machado, ambos do PMDB


Pois bem, amigas e amigos cafeinados, os caciques regionais dos principais partidos políticos do Pará estão em pé de guerra faz tempo, mas seus liderados municipais ignoram os sinais e praticam o adultério em plena luz do dia.

Em Santana do Araguaia, o prefeito Eduardo da Machado, do PMDB, na contra mãos do que está sendo estrategicamente desenhado pelo seu partido, fortalece aliados do Governador Simão Jatene e enfraquece as pretensões políticas do partido que lhe deu a mão quando ainda era pré-candidato.


Helder Barbalho, Jader Barbalho, Deputado Parsifal & Cia estão suando a camisa para preparar as trincheiras para as eleições do ano que vem, em prol de um projeto político PMDBista, mas o prefeito Eduardo ainda não entendeu o recado e parece necessitar de legenda para entender o filme que passa em sua frente. 


Deputado Fernando Coimbra (PSD) e Deputado Giovanni Queiroz (PDT)


O boato que circula em Santana do Araguaia é de que o prefeito fechou acordo político com os Deputados Fernando Coimbra (PSD) e Giovanni Queiroz (PDT), ficando com estes a responsabilidade de indicar o próximo secretário de saúde.

Pelo que tudo indica, o novo secretário será o Sr. Fredson, quem vem a ser ex-secretário de saúde de Pau D’arco, antigo reduto eleitoral dos deputados, quando o prefeito era Luciano Guedes (PDT).

Contudo, o que soa estranho não é a indicação de “A” ou “B” para as pastas municipais, mas sim a tentativa do prefeito Eduardo em fortalecer um deputado (Fernando Coimbra) que irá trabalhar contra os interesses do seu partido.

Em resumo, Helder Barbalho e PMDB ajudaram Eduardo da Machado vencer as eleições em Santana do Araguaia e agora terão em retribuição o “empenho” do prefeito para destruir o projeto político da própria legenda.


São as Eleições 2014 a todo vapor.


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Eleições 2014 no Pará: A atuação dos candidatos Mestres dos Magos no sul do Pará




A representação política do sul do Pará, estadual e federal, é praticamente inexistente, no tocante aos agentes políticos com mandato. Aqueles que hoje possuem mandato federal, Zequinha Marinho (PSC) e Giovanni Queiroz (PDT), não conseguem extrair 10% do que seus mandatos poderiam trazer em benefício para região. Porém, até hoje, conseguiram se reeleger graças a um forte instrumento que possuem em mãos, qual seja, a direção estadual de seus partidos políticos e, no caso do Zequinha Marinho, a força de sua igreja, que o torna um candidato de um eleitorado diferenciado.

Contudo, tirando os dois personagens acima - que mesmo não contribuindo com uma vírgula para promover alguma melhoria no extremo sul do Pará, pelo menos, continuam com seus domicílios eleitorais em Conceição do Araguaia e Redenção, respectivamente  - verdadeiros candidatos Mestres dos Magos estão surgindo pela região.

A população do extremo sul do Pará não merece tanto desprezo por parte das otoridades. A desfaçatez é tanta que mesmo aqueles que frequentam os bastidores políticos ficam nauseado com tanta cara de pau.

O indivíduo nunca teve nenhum contato com aquele determinado município e agora, como num passe de mágica, passa a frequenta-lo, prometendo mundos e fundos, declarando juras de amor, garantindo revolucionar aquela triste realidade.

O Café não sabe o que é pior: ver esses pré-candidatos armarem esse picadeiro, fazendo o povo de palhaço, ou se é ver os agentes políticos locais cair na mesma história esfarrapada que terão apoios futuros nas suas pretensões políticas.

O Café cita um exemplo: Santana do Araguaia. O Prefeito Eduardo da Machado (PMDB) está colocando tapete vermelho para alguns candidatos que por lá aparecem. O prefeito promete toneladas de votos. Garante, ainda, direcionar várias lideranças locais para dar apoio às candidaturas. Ocorre que esses candidatos são de Belém, que fica 1.200 km de distância da sofrida Santana do Araguaia. Sendo eleito, sabe quando esse candidato voltará à Santana ou trabalhará em prol do desenvolvimento da cidade? Nunca! A distância é enorme e o eleitorado é pequeno demais para o já deputado investir num frequente e caro deslocamento.

O que hoje o pré-candidato precisa é garantir alguns poucos votos na cidade para somar com outros pequenos votos de outras cidades para, enfim, somar com a grande quantidade de votos que provavelmente irá obter nos município que formam sua verdadeira base eleitoral. Santana do Araguaia, na verdade, se tornará uma mera batata frita, ou seja, os votos servirão apenas para acompanhar o prato principal que virá da base eleitoral do candidato.

Resultado: o pobre povo do sul do Pará continuará sem educação, sem saúde, sem segurança, com pontes assassinas e também continuará sem um parlamentar atuante para lhe defender as causas.

Infelizmente, o presente texto não será lido pela grande massa, pois seria muito bom que os eleitores pudessem identificar aqueles agentes políticos locais que apresentam pré-candidatos de outras regiões sem qualquer compromisso com o sul do Pará para que, na próxima eleição, paguem com a perda do seu mandato ou, caso almejem um, não tenham o voto de confiança do eleitorado.

Caros amigos cafeinados, para identificar se o sorridente pré-candidato que hoje aparece no seu município é o famoso Mestre dos Magos (aquele que desaparece quando o povo mais precisa), pergunte ao mesmo seu domicílio eleitoral, ou seja, pergunte em qual cidade ele vota. Com essa simples pergunta, o eleitorado do sul do Pará fará cair a máscara de muitos que bradam ser representantes da região.

São as Eleições 2014 a todo vapor.